limao[1]O Limão, originário da Ásia, é um dos citrinos mais ácidos com um pH de 2 a 3 em Média.

As utilidades do limão vão desde a atividade antimicrobiana(combate aos micróbios), anti-séptico e para tratamento de algumas patologias em fitoterapia. Desde reumático, infecções, febres, aterosclerose, ateromas(placas gordurosas das artérias) gripes, constipações, dores de garganta, acidez gástrica e úrica, frieiras, caspas, cicatrizações, manutenção de colágeno, hemoglobina entre outras.

É normalmente usado em refrigerantes, limonadas ou misturas desta, molhos, aperitivos, sorvetes, xaropes e produtos de limpeza.

Para o aproveitar ficam alguns usos que lhe pode dar.

Indicações de uso interno

Asma, enfisema (paralelamente com a terapia do limão, deve-se reduzir o consumo de proteínas).
Infecções pulmonares, tuberculose pulmonar e óssea, bronquite crônica, constipação e gripe.
Afecções cardiovasculares, varizes e flebites.
Fragilidade capilar, dermatites, prurido, eczema e despigmentação.
Doenças infecciosas (coadjuvante no tratamento de mononucleoses, leucocitoses, blenorragias, sífilis, etc.).
Febre (infusão de folhas de limoeiro e/ou cascas do fruto, podendo juntar-se o sumo).
Gastrite, dispepsias e aerofagias (também se podem mastigar finas lascas da casca).
Úlceras de estômago e do duodeno, esofagite de refluxo.
Insuficiência hepática e pancreática, icterícia e congestão hepática (utilização e quantidade adaptadas a cada caso).
Disenteria, diarréia, febre tifóide e hemorróidas.
Colite, meteorismo e parasitas intestinais (ralar a casca do limão e fervê-la em água, com ou sem açúcar).
Fortalecimento da visão, glaucoma e hipertensão ocular.
Hemorragias, hemofilia e escorbuto.
Astenia, anemias e desmineralização (aumenta a capacidade imunológica).
Amamentação, obesidade e disfunções metabólicas (reequilibrante).
Hipertensão arterial, hipotensão arterial (regulador da pressão).
Afecções do sistema nervoso (fortalece e equilibra. As flores do limoeiro são também muito benéficas).
Diabetes, leucemia (preventivo), cancro (preventivo), enfarte (preventivo), trombose, embolia (preventivo).
Esclerose, arteriosclerose, doenças reumáticas e artrite.
Descalcificação, linfatismo e ascites.
Retenções urinárias e litíase urinária e biliar.

Indicações de Uso Externo

Cefaléias (colocar compressas embebidas em sumo na fronte e nas têmporas).
Febre do feno, sinusites e anginas.
Hemorragias nasais e otite.
Estomatite, glossite, afta e sifílides bucais.
Blefarites, terçóis e herpes.
Dermatoses (erupções, furúnculos, etc.), feridas infectadas e picadas de inseto.
Verrugas, seborréia facial.
Unhas quebradiças e pés sensíveis (friccionar com sumo ou polpa).
Queda do cabelo (fazer lavagens e fricções do couro cabeludo com o sumo puro).
Tonificante corporal (juntar sumo de limão espremido à água do banho).

E alguns casos mais específicos de uso:

Pele:

  • Aplique sobre os joelhos, cotovelos ou calcanhares onde tem pele áspera. O resultado é um efeito calmante da pele.
    • Funciona também em picadas de insectos como calmante.
  • Aplique na pele para fechar os poros e evitar os pontos negros.
  • Para a pele oleosa e cravos devido à acidez.

Cabelos:

  • Ao esfregar o cabelo com um pouco de sumo de limão depois de o lavar o cabelo ficará mais brilhante.

Dores:

  • Ajuda ao tratamento do reumatismo pela grande quantidade de vitamina C e D que ajuda a metabolizar o cálcio para evitar a perda óssea.

Emagrecimento:

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados